31.7.08

Filme sobre o trabalho da ACANNE

Lançamento do filme, Insurreição Ritmica, com a participaçào ds ACANNE:

Série de lançamentos do documentário:

Dia 5 de agosto, às 19h, no Teatro Vila Velha (Passeio Público – Campo Grande): lançamento para a imprensa e convidados.

Exibições nas comunidades - aberto ao público:

Dia 07/08, às 19h, na Didá, Pelourinho;

Dia 08/08, às 19h, na Associação de Capoeira Angola Navio Negreiro - Acanne (Largo 2 de Julho);

Dia 09/08, às 19h, no Bejé Eró (Vila Viver Melhor / Ogunjá);

Dia 10/08, às 18h, no Centro Cultural de Plataforma (Praça São Brás, Plataforma – Subúrbio Ferroviário);

Dia 11/08, às 19h, no Circo Picolino (Pituaçu).

Informações: www.insurreicaoritmica.org
Assessoria de Imprensa: André Santana (DRTBA 2226)
Tel: (71) 9106-1512 / 8873-7047

Cidadania pela Arte Afro-Brasileira

Documentário registra a ação de organizações sociais da Bahia que utilizam as artes afro-brasileiras para a inserção de jovens e crianças.

O esforço de organizações sociais em utilizar a arte como ferramenta de inclusão social e promoção da cidadania para jovens e crianças no Brasil despertou a atenção do cineasta norte-americano Benjamin Watkins que, a partir de 2004, passou a acompanhar com sua câmera o dia-a-dia de quatro dessas organizações sociais. O resultado de mais de 120 horas de filmagem é o documentário Insurreição Rítmica que terá lançamento para convidados no próximo dia 05 de agosto, às 19h, no Teatro Vila Velha (Passeio Público). O filme também será exibido nas comunidades retratadas, quando os jovens atendidos por projetos sociais e seus familiares terão a oportunidade de se verem na tela grande. Insurreição Rítmica tem a co-produção da Big Wonderful Inc (EUA) e a Candace Cine Vídeo (Bahia), além da parceria com o Instituto Mídia Étnica.

As entidades registradas pela câmera de Benjamin Watkins são: a Escola de Música e Dança Didá, criada pelo Mestre Neguinho do Samba, que possui uma banda e um Bloco carnavalesco, formado por mulheres adolescentes do Centro Histórico de Salvador; a Escola Picolino, que por mais de 20 anos, vem difundindo a arte circense e profissionalizando jovens, em Pituaçu; o Bejé Eró, que através de aulas de cidadania, teatro, dança e música, oferece alternativas para os jovens da Vila Viver Melhor, localizado no Ogunjá; e a Associação de Capoeira Angola Navio Negreiro – ACANNE, que utiliza a capoeira para trabalhar com jovens da periferia e do centro de Salvador no desenvolvimento comunitário e na valorização de suas origens africanas.
Na estréia, dia 05, jovens desses grupos culturais farão apresentações artísticas no palco do Teatro Vila Velha, revelando o talento desenvolvido nessas organizações. Os convidados poderão ouvir a batida das meninas da Banda Didá, números circenses do Picolino, a arte teatral do Beje Erô e o toque do berimbal dos alunos da ACANNE.

O documentário possui 90 minutos (1h30) e retrata a transformação promovida por essas organizações sociais na vida de crianças e jovens de bairros pobres de Salvador. São adolescentes cujas possibilidades de inserção social são limitadas pela pobreza, pela discriminação e pelo racismo. “A arte surge como via de união desses indivíduos, elevando a auto-estima, reconstituindo a identidade, capacitando-os profissionalmente e inserindo-os socialmente”, ressalta o cineasta Benjamin Watkins, nascido na cidade de Akron, no estado do Ohio (EUA).

Exemplos - História como a de Antonio Marcus, da comunidade da Saramandaia, que viu muitos dos seus amigos morrerem pelo envolvimento no tráfico, mas que encontrou saída para esta realidade através das aulas no Circo Picolino, a partir de 1991. Hoje, Antonio Marcus é um dos artistas e instrutores da Escola de Circo e criou, com outros jovens da Saramandaia, um projeto social, onde repassa seus conhecimentos artísticos a outras crianças. Através de exemplos positivos como o de Antonio Marcus, a situação de violência da Saramandaia diminuiu e os jovens passaram a buscar outras alternativas.

Alternativas também encontradas por Mário Roma, morador da Vila Viver Melhor, no Ogunjá, que sonha com uma carreira artística que garanta dias melhores para sua família. O aprendizado vem nas aulas de teatro e percussão do projeto comunitário Beje Eró, saudação iorubá para os Ibejis, orixás que representam as crianças. Através do Beje Eró, Mário e outras crianças montam peças teatrais, fazem apresentações da banda e discutem temas como riscos das drogas, cidadania, direitos e deveres.

Continuidade - Para garantir que essas organizações sociais continuem divulgando suas ações e registrando suas conquistas, o Projeto Insurreição Rítmica conseguiu equipar as quatro organizações retratadas no filme com câmeras de vídeo digital e ilhas de edição. “A proposta é que os projetos sociais que contaram suas histórias no filme agora possam ser autores de suas próprias produções”, destaca Benjamin. A idéia é que o Instituto Mídia Étnica, organização do movimento social formada por jovens comunicadores afrodescendentes, que também recebeu os equipamentos, possa ser um pólo de produção e distribuição de conteúdos audiovisuais que tratem de questões ético-raciais na Bahia.

Entrevistas com artistas, intelectuais e militantes do movimento negro baiano permeiam o filme, entre elas a educadora e diretora do bloco afro Ilê Aiyê Arany Santana, o historiador Ubiratan Castro de Araújo, a cantora Margareth Menezes, o ator Jorge Washington do Bando de Teatro Olodum e a escritora e educadora Vanda Machado. “Essas falas ajudam a entender a importância da cultura africana na identidade do povo baiano e de como essas referências podem ser utilizadas na socialização de jovens”, explica o diretor.

Após conhecer vários países de forte presença negra, como Ghana, Cuba e Haiti, e ser sensibilizado, pessoalmente, pela força das heranças africanas, Benjamin Watkins foi impactado pelo que viu e ouviu na Bahia.

“O que despertou meu interesse em realizar este filme foi ter visto que na Bahia, com a maior comunidade afrodescendentes das Américas, após quase cinco séculos, a luta contra a opressão continua, através de guerreiros e guerreiras como Mestre René (Acanne), Rejane Maia (Beje Eró), Anselmo (Picolino), Viviam (Didá) e Paulo Rogério (Instituto Mídia Étnica), que são algumas das muitas vozes contra a opressão e contra o racismo”, destaca Benjamin. “Nosso intuito é provocar a interação entre essas experiências positivas e outras iniciativas que possuem desafios semelhantes pelo mundo”, finaliza o diretor.

Ficha Técnica
Diretor: Benjamin Watkins

Produção: Paulo Rogério Nunes (Instituto Mídia Étnica) e Eliciana Nascimento(Candace Cine Vídeo).

Câmera: Eliciana Nascimento, Benjamin Watkins, André Santana, Bill Delano, Greg Swingle, Igor Souto

30.7.08

SP: Oficincas com Mestra Janja

Mestre Janja

Música
movimentação
debate
roda

Oficina aberta

Capoeiristas e interessados em geral

sábado e domingo
2 e 3 de agosto, 14 hs

grupo nzinga de capoeira angola

Rua Cariris, 13
Travessa da Cardeal Arcoverde

Pinheiros - São Paulo
8937-3396

contribuição:
fim de semana R$30
aula avulsa, R$20

27.7.08

Notícias sobre o encontro da FICA

Notícias sobre o encontro internacionl da FICA que acontecerá em Chicago, EUA no começo de setembro:

camaradas

temos que fazer algumas mudanças a nossa lista de convidados:

- infelizmente, por causa da burocracia de obtener um visto par air aos EUA, m bigo não estará participando em nosso encontro. Esperamos que possamos convidar-lhe para outro evento no futuro.

- por outro lado, estamos muito felizes de anunciar que M VIGILIO de Ilheus visitará os EUA pela primeira vez e será parte de nosso encontro. Se isso não fosse suficiente, M JOÃO GRANDE também sera parte de nosso encontro – a primeira vez que ele particpará num encontro da FICA desde 1998.

Nosso encontro será a PRIMEIRA vez que esses dois mestres da velha geração encontrarão fora do brasil!!!

então, temos muita sorte de incluir os dois grandes mestres como parte de nosso encontro. esperamos que todos vocês possam participar no que será o maior encontro de capoeira angola no “midwest” (região no meio dos EUA).

Por favor, deixe-nos saber se vc tiver perguntas e verfique nosso website para maiores informações e para inscrever-se.

sinceramente,

t. beto
fica chicago


**Inscreva-se antes do 1o de agosto para o preço mais barato!**

25.7.08

Capoeira é patrimônio cultural

É algo que os capoeiristas têm sabido faz séculos, e agora o governo brasileiro concorda.

Em 15 de julho de 2008, a capoeira foi registrado como patrimônio cultural imaterial brasileiro pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) no Salão dos Espelhos do Palácio Rio Branco. Fora do palácio, rolaram várias rodas de Capoeira Angola e Capoeira Regional em celebração.

Clique no link embaixo para ler o artigo que foi publicado na revista História sobre esse dia importante, e para assistir algums videos da roda da FICA-Bahia e Grupo Nzinga e entrevistas com alguns mestres, inclusive Mestre Janja e Mestre Russo. Aqui, um trecho do artigo:
Mestres para todos os lados. Cada um é uma celebridade, não instantânea, mas construída ao longo de décadas de vivência e dedicação.

Popularmente consagrados pela sua sabedoria - expressa em movimento, música, palavras ou num simples olhar -, os mestres de capoeira agora têm sua missão cultural no mundo oficialmente reconhecida pelo governo brasileiro.

A data histórica é 15 de julho de 2008. Nesse dia, reunidos no Palácio Rio Branco, em Salvador, num ritual bem mais formal que suas irreverentes rodas, dezenas de mestres do Brasil inteiro testemunham a capoeira ser registrada patrimônio cultural imaterial brasileiro pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan).

O registro foi votado pelos membros do Conselho Consultivo do Patrimônio Cultural do Iphan, na presença do ministro interino da Cultura, Juca Ferreira, do governador da Bahia, Jacques Wagner e do presidente do Iphan, Luiz Fernando de Almeida, entre outras autoridades.

Do lado de fora, na Praça Tomé de Sousa, na Cidade Alta, rodas para todos os lados. Entre o zum-zum-zum e o isquidim-dom-dom, centenas de capoeiristas confraternizam num clima de paz e respeito mútuo. A velha guarda mostra que juventude é um estado de espírito, enquanto a nova geração já exerce a malandragem.

Leia o artigo inteiro aqui.

Agradeçemos a T Gege pelo link.

24.7.08

São Paulo: dança com os orixás

DANÇA PÉ NO CHÃO
de nkises, orixás e voduns

aulas ministrados pelo Tata Mutá Imê

Tata-de-Nikisi da Casa dos Olhos de Tempo
Nação Angolão Paquetan – Salvador, Bahia

Para pesquisadores, dançarinos profissionais, e pessoas interessadas em fortalecer sua energia vital e trabalhar o equilíbro fisico, mental e espiritual através da dança

Dias 29 e 31 de julho (terça & quinta)
Das 19:30 às 21:00 hs

Grupo N’Zinga de Capoeira Angola- São Paulo
Rua dos Cariris #13, Pinheiros
fone: 8937-3396

contribuição: duas aulas, R$30,00 – aula avulsa R$20,00

23.7.08

Programação & lembrança da conferência da FICA em Chicago


camaradas

O prazo para pagar o investimento mais barato para a conferência é o 1o de agosto. Você tem até dia 31 de julho para pagar por paypal, ou mandar uma carta pelo correo (com o carimbo do correo com a mesma data) com seu pagamento.

Pode entrar em contato comigo qualquer duvida.

t. beto
fica chicago
info (at) quilombocenter (dot) org

FICA XIV Conferência Internacional de Capoeira Angola
4 – 7 de setembro de 2008
Camp Lawrence, Valparasio, Indiana

Mestres: Mestre Valmir, Mestre Jurandir, Mestre Cobra Mansa, Mestre Manoel, Mestre Bigo and Contramestre Alcione

quinta-feira, 4/9
18 - 19:30 h : abertura
19:30 - 21:30 h : roda de abertura
22:30h : o ônibus parte para Camp Lawrence

sexta-feira, 5/9
7 - 8:30h : café da manha
9 – 11h : aula
11 - 12:30h : roda
12:30 – 14h : almoço
14 - 15h : descanso
15 - 17h : aula
17 - 19h : reunião/palestra
19 - 20:30h : jantar
19 – 23h : roda

sábado, 6/9
7 - 8:30h : café da manha
9 – 11h : aula
11 - 12:30h : roda
12:30 – 14h : almoço
14 – 15h : descanso
15 – 17h : aula
17 – 19h : reunião/palestra
9 - 20:30h : jantar
21h : Festa "10 anos da FICA Chicago"

domingo, 7/9
7 - 8:30h : café da manha
9 – 11h: aula
11:30 – 1h : almoço
12:30h : o primeiro ônibus parte para Chicago
13:30 – 16h : roda de encerramento
18h : o último ônibus parte para Chicago

Investimento:
membros da FICA
antes do 1º de agosto: USD130
depois do 1º de agosto: USD150
um dia só: USD80

não-membros da FICA
antes do 1º de agosto: USD140
depois do 1º de agosto: USD160
um dia só: USD90

Inscrição & Investimento
Envie um email à info (at) quilombocenter (dot) org, com essas informações:

nome
endereço
email
grupo de capoeira
# de anos de treino da Capoeira Angola
# de noites que precisa hospedagem
vegetariano ou não
se vc presice transporte de Chicago à Camp Lawrence
tipo de pagamento (paypal, cheque, dinheiro)

*as vagas no ônibus estão limitadas. Para reservar um lugar no ônibus de ida e/ou volta à Camp Lawrence, vc tem que mandar um email para FICA-Chicago **

Seu investimento inclui: sua participação na conferência, sua hospedagem (de quinta à tarde de domingo), sua comida (do almoço de sexta até a café da manha de domingo), e transporte de/à Camp Lawrence.

21.7.08

Belo Horizonte, 1964: M Pastinha tá na area!

Achamos em nosso acervo um anúncio que apareceu no journal de Belo Horizonte, Minas Gerais O Diário em setembro de 1964, declarando a chegada de Mestre Pastinha na cidade:
Capoeira Que É Bom Não Cai

Capoeira já chegou

A noite do Folclore Internacional comença amanha. Quem teve a boa idéia foi Dom Serafim. Mestre Pastinha, rei dos capoeiristas da Bahia de Todos os Santos já está na cidade com seu grupo de capoeiras. As apresentações de Mestre Pastinha serão nos dias 19, 20 e 21 do corrente, às 21 horas, no Ginásio do Minas Tênis Clube. E o dinheiro arrecadado vai ser empregado na construção do prédio nôvo da Universidade Católica de Minas Gerais, que está fazendo festa de aniversário êste mês.

18.7.08

Teorias de movimento: o peso na Capoeira Angola

Monalisa, que mora em Boston e treinava em DC, nós enviou um artigo chamdo, "Weight: The First Motion Factor" (Peso: o primeiro fator de movimentação). Escrito por Edward Luna, um pesquisador que estuda dança e a capoeira, o artigo explica as três qualidades de peso: elasticidade, força, e ligeireza, Ele examina cada uma em relação ao jogo de Capoeira Angola. Ele também escreve sobre o uso das três qualidades na Capoeira Regional, e como o controle do peso pelos jogadores distingue os dois tipos de capoeira.
Freqüentemente no estilo mais tradicional de Capoeira Angola, os jogadores parecem de utilizar um tipo de elasticidade corporal para surpreender seus oponentes. Esta aparência de elasticidade, no qual o jogador sempre muda, é enganoso não só para o oponente, mas também para o observador acadêmico.

Um conceito chave na capoeira, a malícia, nós ajuda entender esse engano. O uso de peso passivo/elástico é uma característica comum de muitas danças africano-americanos. Na capoeira, isto traduz a um atitude corporal que é solto, elásatico e flexível e ao mesmo tempo, é enraizado à terra, ponderou e plenamente ciente de onde é o peso. Sem essa consciência, um jogador de Capoeira Angola seria facilmente tropeçado. Em outras palavras, o corpo é orientado ao eixo vertical, sempre "sob si," mesmo quando baixo, ou invertido, com mãos no chão.
Leia o artigo inteiro aqui (em inglês).

Obrigada, m.

Encontrou algo interessante que quiser compartilhar com a comunidade? Envie-lo a:
ficadcarchives (arroba) gmail (ponto) com, e o postaremos.

13.7.08

Evento em Hamburgo, Alemanha

Centro Cultural Alabê & Mestre Robson Bocão

apresentam

O V Encontro Internacional de Capoeira
“Amigos do Alabê”
Grupo Grande Pequeno Sou Eu

Hamburgo, Alemanha
de 19 á 21 de setembro 2008

19 de setembro, Roda de Abertura, 17 h
20 & 21 de setembro, 8h - 21h

Convidados:
Mestre Raimundo Dias
padrinho de Mestre Robson Bocão

Mestre Sapo
Olinda, Brasil

€80 até 9-9-2008
€100 depois do 9-9-2008

Kieler Strasse 368 A
22525 Hamburg
Tel: 49 40 41 35 07 53

Visite nosso website para maiores informações e para ver a lista completa dos convidados.

Obrigada Treineu Pirulito pela cartaz.

Evento em Manchester, Reino Unido

A Associação Cultural de Capoeira Angola apresenta...

Nosso VI Oficina
em collaboração com os projetos Capoeira Youth e Generate Generation – o primeiro encontro de Capoeira Angola em Manchester, Reino Unido.

14 – 17 Agosto
Manchester, Reino Unido
Zion Arts Center (quinta & sexta), Youth Centre, Old Trafford (sábado & domingo)
Maiores informações em nosso website.

Aulas de capoeira & música para adultos & crianças
Apresentações
Show no Carnaval Caribe
Orquestra de berimbau
Mostra de fotos
Dança afro com os AfroCats
Churassco & festa
.. e ainda mais capoeira!!

Com a presença de… Mestre Boca do Rio, Salvador, Brasil
Contramestre Rene, BH, Brasil
Mestre Leo, BH, Brasil
Professor William, Manchester, Reino Unido
Professor Kenneth, Vienna, Áustria
Contramestre Pernalonga, Bremen, Alemanha
Mestre Carlão, Rio/ Londres

William Sousa
info (arroba) acca-manchester (ponto) org (ponto) uk
* 44 0 79793 63845
Clique aqui para ver a programação inteiro (em inglês).

10.7.08

Encontro em Costa Rica

4o Encontro de Capoeira Angola, Costa Rica
com Mestre Cobra Mansa & Treinel Gege

Atividades:
dias 12 – 15, aulas de capoeira
dia 16, palestra: kilombos: no presente e no passado

Para maiores informações, visite nosso website, ou mande um email para: ficacr (arroba) gmail (ponto) com
ou ligue: 506-88938-459* ou 88721-973

* numero correto

Edição literária: "O dia mais triste da minha vida"

Este foi escrito em homenagem a Mestre Lua Rasta por seu aluno, Leiteiro:
Outro dia estava lendo a história do GRANDE/PEQUENO MESTRE PASTINHA quando dei com a frase: O SEGREDO DA CAPOEIRA MORRE COMIGO! Não pude acreditar, tamanho egoismo não é predicado de quem tem o titulo de GRANDE MESTRE! Inconformado passei a procurar qual seria o TAL SEGREDO. E assim se passaram dias meses, anos até que tchan, tchan, tchan tchan: EU DESCOBRI O SEGREDO DA CAPOEIRA!

Inacreditavel estivera bem na minha frente, do meu lado, na minha costa e eu NÃO PERCEBIA, imenso, cristalino, estivera todos esses anos talvez cobreto por um pequeno lenço de um magico que por uma graça divina fora agora removido. Que alegria, que felicidade, eu agora compreendia tudo, entendia a frase do velho MESTRE e seu espanto diante da cegueira de seus alunos em ver oque lhes mostrava todos os dias!

O SEGREDO DA CAPOEIRA!

Corri para a casa de meu amigo para anunciar a boa nova: ARAÚNA, voçe não vai acreditar mas eu descobri o segredo da Capoeira!

OQUE? k-kk-kk-k-k!

Estou te dizendo véio é serio!

Pô Leiteiro eu tenho mãe tu queres me matar de rir k-kk-kk-k-k- !

Não acreditas mais em mim mermão?

Me digas então qual é o segredo?

Era oque eu estava esperando, a hora de dividir o meu minuto de glória.

Ah o segredo, o segredo é....o segredo?...( meu Deus me ajude) bem como eu estava dizendo, o segredo..

Sim, sim o segredo k-kk-kk-k-k- !

Não havia duvidas eu esqueci o segredo da Capoeira. Sai cabisbaixoas orelhas vermelhas de vergonha, coração fervendo de odio impotente contra aquela risada que ecoava na minha mente. A cada passo dado, a cada esquina dobrada, os k-ks ecoavam e desciam espinha abaixo enfraquecendo as minhas pernas, tornando lentos os meus passos, aumentando a distancia entre nossas casas. Corri como nunca tinha corrido e mergulhei na cama, nada como um dia depois do outro ou como o tempo para curar as feridas!

Mas maisena tem seu dia de mingau, eis que derepente como um raio ilumina-se novamente ele:
O SEGREDO DA CAPOEIRA!

Momentos de euforia seguidos de reflexão, não poderia bancar o garotinho besta que ganhou um brinquedo lindo novamente, a situação exigia AUTO-CONTROLE, tratei de relembrar varias vezes até ficar ciente de que não esqueceria e me dirigi a casa de ARAÚNA não mais como um pateta com um anel de brilhantes, massim como um professor que iria ensinara um aluno que sabe tudo, que ele não sabe nada!

Bati, a porta se abriu e nossos olhares se cruzaram.

O que te traz aqui Leiteiro?

Tu não vais acreditar mas eu vim fazer hora pois não tenho nada para fazer, disse-lhe com voz cansada. Estava confirmado, não havia mais duvidas:

O SEGREDO DA CAPOEIRA NÃO ERA PARA SER DITO E SIM MOSTRADO NAS RODAS DE CAPOEIRA, ao som de seus instrumentos e cantorias e é ISSO QUE O VELHO MESTRE PASTINHA FAZIA nos seus jogos e cantorias! O QUE EU FAÇO BRINCANDO VOÇE NÃO FAZ NEM ZANGADO e seus alunos NÃO PERCEBIAM OU ENTENDIAM!

Não pude disfarçar as lagrimas ao dizer: ARAÚNA HOJE É O DIA MAIS TRISTE DA MINHA VIDA!

Agora eu sabia eu tinha certeza: O SEGREDO DA CAPOEIRA MORRIA COMIGO! Acredite s quizer meu caro leitor, eu descobri o segredo da Capoeira mas se voçe for igual a São Tomé eu lhe dou o fio da meada:
CAPOEIRA É OQUE NÃO PARECE e PARECE OQUE NÃO É!

Por falar em fio, Capoeira seria uma pequena rede cujos NÓS são seus segredos. Quando um NÓ arrebenta (leia-se é esquecido ou desprezado) NÓS (epa!) OS NOVOS MESTRES nos afobamos em reconstrui-lo ficando a REDE DEFORMADA por aquele HORRIVEL NÓ!

Deixassse-mos nós a reconstrução para os VELHOS MESTRES CONHECEDORES DA ARTE, a emenda seria invisivel, preservando com seus conhecimentos a obra do autor! Contudo com nosso EGOISMO, PRESSA E IMPERFEIÇÃO, continuamos a encher de NÓS essa rede, A CAPOEIRA que em pouco tempo tornar-se-a imprestavel e teremos que joga-la fora. Neste dia toda a NAÇÃO, o MUNDO e até DEUS CHORARÃO, pois quando ELE fez a separação entre a terra e mar nesse momento SURGIU A CAPOÊRA!

HOMENAGEM AOS VELHOS MESTRES QUE NOS DERAM DE GRAÇA AQUILO QUE NÓS VENDEMOS A QUALQUER PREÇO!

AGRADECIMENTO: Ao meu PROFESSOR LUA RASTA o meu MUITO OBRIGADO por me ensinar a GOSTAR E AMAR A CAPOEIRA e a mostra-la nas ruas, praças, escolas e teatros sem essa atual preocupação de FAZER DA CAPOEIRA APENAS UM CURSO PARA FORMAR MESTRES!

Editado no informativo MUZENZA-fevereiro- 1996

Texto de RENATO PALMAS AZEVEDO o LEITEIRO!
Tem algo para compartilhar com a comunidade? Mande-lo a: ficadcarchives (arroba) gmail (ponto) com, e o postaremos.

9.7.08

Fotos da Capoeira Angola no Japão

Fotos de uma roda no Japão com a presença de M Cobra Mansa e outros visitantes.

Clique aqui para ver todas as fotos.



Agradeçemos a M Cobra Mansa e Rahiem pelas fotos.

Capoeira Angola na Suécia

Novidades da Suécia:
APRENDA O PULO DO GATO! APRENDA CAPOEIRA ANGOLA!
Bem vindo a Fundação Internacional Capoeira Angola - Sweden
TODOS OS SABADOS no Museu Etnográfico/ Stockholm 14.30. Aula & Roda
Venha brincar com os meninos/as no subúrbio!
Segunda & Quarta 19.00 Blå Huset/ Tensta.
TODOS OS DIAS 15.00 Nydalsparken/Tensta.
Novos horários a partir de 18 Augusto

EXCLUSIVAMENTE PARA AMANTES DE CAPOEIRA!
Venha vadiar com Mestre Camaleão/ Rio de Janeiro.
10 - 15 Julho, Stockholm
org Senzala Sweden

6.7.08

Evento em Veracruz, México

Capoeira Xalapa
10o aniversário

15 - 20 de julho de 2008
com a presença de Mestre Cobra Mansa
Centro Cultural Los Lagos

Maiores informações: 2281 31 68 28
por email: tophersuarez (arroba) hotmail (ponto) com
ou visite seu webaite (em espanhol).

1.7.08

"Os bichinhos sou eu!": Mestre Pastinha e Pedro Porreta

Mais uma história do livro de Mestre Bola Sete, A Capoeira Angola na Bahia. Essa relata uma briga entre Mestre Pastinha, o professor de Mestre Bola Sete, e um dos mais famosos valentões da época, Pedro Celestino dos Santos, vulgo Pedro Porreta.
O Mestre Pastinha chegou a defrontar-se com o pergioso capoeirista Pedro Porreta, que marcou época na Bahia pela sua maneira agressiva de proceder e pela inúmeras desordens que praticava, chegando a enfrentar o famoso Chefe do Esquadrão da Cavalaria, Pedro Azevedo Gordilho, mais conhecido como "Pedrito". A partir de então, foi perseguido implacavelmento pelo Esquadrão, que no entanto, não logrou êxito.

Tudo começou quando Pedro Porreta foi morar em um barraco perto das Rua das Laranjeiras, onde o Mestre Pastinha possuía uma quitanda. Houve um desentendimento entre os dois, terminando numa briga violenta, sendo derrotado no fim, depois de muita pernada de ambos lados, pelo Mestre Pastinha, que no entanto, considerou a luta mais dificil que encontrou pela frente. "Bom menino," respondeu-me o Mestre quando perguntei –lhe sobre a capacidade do seu adversário em briga de rua.

O Mestre Pastinha tinha ido a feira buscar bananas, deixou sua mulher tomando conta da quitanda, quando entrou Pedro Porreta, que não sabia que a mesma pertencia ao mestre. Ao entrar pediu meia-duzia de bananas.

- Não temos, o meu marido foi buscar ainda agora, na feira, respondeu-lhe a mulher do mestre.

Pedro Porreta já ia saindo quando avistou quatro bananas em cima do balcão, virou-se e indagou:

- E estas quarto bananas que estão aí, para quem são?

- São para os bichinhos! disse a mulher do mestre apontando para uma gaiola com dois pássaros.

Pedro Porreta avançou, pegou as bananas, e saiu, dizendo:

- Os bichinhos sou eu!

Ao voltar da feira, assim que entrou na quitanda e estava colocando o pesado cesto de bananas no chão, sua mulher foi-he contando o sucedido. Ao terminar o relato, o mestre saiu imediatamentea procura do desconhecido. Ao chegar na rua encontrou um seu amigo, que a tudo assistira, revelando a identidade e o endereço do indivíduo. O mestre agradeçeu e dirigiu-se a casa de Pedro Poretta, encontrando-o na porta.

Pedro Porreta não suspeitando que ele fosse o dono da quitanda, cumprimentou=o amistosamente: "Como vai mestre? O que deseja?" Ao saber que ele era proprietário da mesma e vinha disposto a obter uma explicação pelo que acontecera, abriu a porta, soltou uma gargalhada e apontou as bananas dentro de uma panela cozinhando. O Mestre Pastinha, notando a expressão zombeteira de Pedro Porreta, virou-se para ele e disse: "Pedro, eu vou levar as bananas assim mesmo, só por causa do seu desaforo de invadir minha quitanda sem a minha presença e zombar da minha mulher."

Ao ouvir isto, Pedro Poretta dirigiu-se ao meio da rua e desafiou-o para lutar.

Mestre Pastinha aceitou o desafio e a briga prolongou-se por vários minutos, sem que ninguém tivesse a coragem de apartá-los, só terminando com uma violenta cabeçada do Mestre Pastinha, atirando-o longe, estendido junto ao passeio. Neste momento aproximou-se um senhor, que morava nas proximidades e depois de inteirar-se do motivo da briga, prontificou-se a pagar a despesa, contanto que encerrassem aquele assunto. Mestre Pastinha não aceitou o dinheiro de tal senhor, dizendo-lhe, "Meu amigo, eu agredeço a sua gentileza mas o que motivou a minha briga com Pedro não foi o dinheiro despesa com as quarto bananas e sim a maneira que ele procedeu." Dizendo isto retirou-se para a sua quitanda e Pedro Porreta mudou-se de seu barraco no dia seguinte.

O livro de Mestre Bola Sete tem ainda mais histórias descrevendo as aventuras de Mestre Pastinha. Vale a pena comprá-lo para ler tudo e incluir no arquivo do seu grupo.

No futuro, postaremos mais sobre Pedro Porreta e sua vida na cidade de Salvador, Bahia.